Número de apenados inscritos no Enem bate recorde em SC

0
Ebc/Ilustrativa

Pelo sexto ano consecutivo o número de inscritos no Enem bate recorde em Santa Catarina com 3.718 apenados cadastrados para fazer o Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade (Enem – PPL), 56% a mais do que no ano passado, que registrou crescimento de 34% nas inscrições. As provas serão realizadas nos dias 13 e 14 de dezembro de 2016 em 43 unidades prisionais de Santa Catarina.

“Nosso Estado já lidera as estatísticas nacionais no número de presos trabalhando. O crescimento dos números no Enem mostra que poderemos também repetir a liderança na área da Educação”, lembrou a secretária de Estado da Justiça e Cidadania, Ada Faraco De Luca.

O sistema catarinense apresenta uma grande evolução desde 2011, primeiro ano em que as provas do Enem foram aplicadas no estado e apenas 240 presos estavam inscritos.

– Em 2011 –  240 presos inscritos

– Em 2012 – 687 presos inscritos

– Em 2013 –  1.048 presos inscritos

– Em 2014 – 1.771 presos inscritos

Em 2015 – 2383 presos inscritos

Em 2016 – 3.718 presos inscritos

A aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade (Enem PPL) avalia o desempenho do estudante após término do ensino médio, ingresso no ensino superior e certificação do ensino médio. Todas as pessoas maiores de 18 anos que estão privadas de liberdade que já concluíram ou ainda estão cursando o ensino médio podem fazer a prova.

Este ano, na região da Grande Florianópolis, 1.041 presos estão inscritos (28%); na região Sul são 372 inscritos (10%);  na região Norte são 483 inscritos (13%); no Vale do Itajaí são 632 inscritos (17%); na região Oeste são 521 inscritos (14%); e na região Serrana são 669 inscritos (18%).

 “Garantir o acesso e incentivar a realização do Enem no sistema prisional é uma de nossas metas para a humanização e a ressocialização do sistema penitenciário em Santa Catarina”, conclui a secretária Ada Faraco De Luca.

Atualmente, 10% dos apenados em Santa estão estudando, são 1,5 mil em curso fundamental, médio ou ensino superior. São 2.443 reeducandos matriculados na Educação Básica (Ensino Fundamental e Ensino Médio) e 13 no Ensino Superior em cursos como História, Serviço Social e Direito, distribuídos em 43 do total de 50 unidades prisionais.

Compartilhar

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Sign up to our newsletter!