SC terá apoio do Banco Mundial para modernização da agricultura familiar

0
James Tavares/Secom

Aproximar o agricultor familiar de Santa Catarina com as novas tecnologias. Um estudo técnico, com respaldo do Banco Mundial, apresentado ao governador Raimundo Colombo nesta quarta-feira (25), identifica o potencial dessa parceria como forma de levar renda e competitividade às pequenas propriedades envolvidas com os mais diversos negócios agropecuários no estado. A proposta é construir o Núcleo de Inovação para a Agricultura Familiar com a participação de entidades ligadas à pesquisa, tecnologia e das micro e pequenas empresas com foco na produção de ferramentas para o homem do campo.

Santa Catarina tem um modelo de agricultura exemplar e já se destaca pela diversidade, qualidade e quantidade da produção. Isso já é resultado do trabalho que desenvolvemos em pesquisa e extensão, levando as melhores alternativas para o produtor rural. Vamos aprimorar essa parceria, profissionalizar ainda mais e, não tenho dúvidas que isso vai refletir em mais oportunidades, em incremento de renda e em conquista de novos espaços para os negócios da nossa agricultura. Este setor tem ajudado Santa Catarina a se manter forte diante da crise”, destaca o governador Raimundo Colombo.

O supervisor do Banco Mundial, Diego Arias, disse que Santa Catarina foi o único estado do país selecionado para a implantação do núcleo e que a iniciativa vai trazer resultados positivos tanto para quem trabalha no campo quanto para a indústria que oferece as tecnologias para o setor. Entre uma série de ações, o direcionamento do projeto prevê, inclusive, a participação presencial na rotina das propriedades para que a produção tecnológica contemple realmente as principais necessidades do trabalhador rural.

“Tradicionalmente os apoios à agricultura familiar vão para grupos de agricultores, como por exemplo, o SC Rural em Santa Catarina. E o que estamos observando é que não somente existe o potencial na produção agropecuária, mas nas empresas privadas que oferecem serviços e produtos a essa agricultura familiar. Santa Catarina tem um polo tecnológico dessas empresas e, com esse apoio para unir os dois potenciais, o resultado será uma agricultura ainda mais competitiva e um fortalecimento das empresas ligadas ao setor”, avalia o supervisor do Banco Mundial, Diego Arias.

O cronograma de implantação do núcleo segue sendo avaliado pelos técnicos do governo em parceria com o Banco Mundial. A composição da governança do projeto será no modelo público-privada e a proposta será apresentada a entidades que tenham o perfil de contribuição adequado aos objetivos do Núcleo de Inovação para a Agricultura Familiar.

Compartilhar

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Sign up to our newsletter!